segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Saúde Ginecológica da Mulher Cadeirante

Há quanto tempo você não vai ao ginecologista?

Você consegue se lembrar quando foi a vez que pensou na sua saúde ginecológica? Quando fez exames de rotina? Já conversou com alguém sobre sua sexualidade? Ou se alguma vez já considerou a possibilidade de engravidar?

Ao procurar este tipo de auxílio já se deparou com profissionais com pouca experiência ou que pareciam desconfortáveis com a situação ou com ambientes pouco preparados para recebê-la?

Aqui no Increasing temos uma equipe e infraestrutura especializada a oferecer um acompanhamento ginecológico e obstétrico especializado, direcionado às necessidades individuais das mulheres com deficiência. Queremos que todas as mulheres cadeirantes e portadoras de lesões medulares se sintam amparadas ao procurar assitência e respostas às suas dúvidas. Estamos empenhados em promover a saúde, incentivando as visitas regulares, exames preventivos, orientações sobre contracepção, planejamento familiar e cuidados para todas as fases da vida.

Orientar sobre a decisão da gestação e o momento mais adequado para este acontecimento da vida é uma de nossas metas na assistência obstétrica!

Grande parte das mulheres cadeirantes estão em idade fértil e estão aptas a engravidar. No entanto, menos da metade daquelas que engravidam o fazem por escolha própria, seja por falta de informações sobre prevenção, seja por acreditarem que não são capazes de gestar. É nossa prioridade que a vivência da gravidez seja sempre acompanhada e conduzida por uma equipe multidisciplinar experiente, com uma visão global sobre o corpo e os processos a serem enfrentados com segurança e tranquilidade.

Trabalhamos para que as mulheres busquem a plenitude também na saúde e também na feminilidade. “Devemos sempre nos lembrar que a mulher com uma deficiência física é, antes de tudo, uma mulher, e que em segundo lugar tem uma deficiência; ela tem desejos e sentimentos como qualquer outra pessoa e tem o direito de expressá-los da maneira que lhe for conveniente” (Cotrell, 1975)

Referências

Signore C, Spong CY, Krotoski D, Shinowara N L, Blackwell SC. Pregnancy in women with physical disabilities. American College of obstetricians and gynechology. Vol. 117, no  4, april, 2011. 935 – 947).
Thornton C.Sexuality counseling of women with spinal cord injuries. Sexuality and Disability.Volume 2, Number 4, Winter 1979.
Cotrell T. Sexual problems of the paraplegic. Med Aspof Hum Sex 9:167-168, 1975



Em entrevista, Dra. Augusta Morgado explica a importância do atendimento ginecológico para pacientes portadores de deficiência física, esclarecendo muitas dúvidas de pacientes, familiares e profissionais ligados à área