terça-feira, 5 de setembro de 2017

Fisiatria

O médico fisiatra atua na prevenção e/ou tratamento da incapacidade motora, dolorosa e/ou cognitiva, que pode trazer algum prejuízo funcional. Assim sendo, o fisiatra visa sempre a restaurar o máximo da capacidade funcional ou evitar que o paciente desenvolva outras lesões secundárias a sua doença de base, atuando, na maior parte das vezes, com equipe multidisciplinar.

Além de atuar como coordenador da equipe de reabilitação, o fisiatra também tem uma visão mais específica para prescrição de órteses (para adaptação/ganho funcional ou prevenção de deformidades articulares), próteses, cadeiras de rodas, instrumentos de tecnologia assistiva, e procedimentos invasivos com infiltrações intra-articulares e bloqueios anestésicos. Dentre estes, a aplicação de toxina botulinica (por ex.: Botox®)  é uma das estratégias mais usadas para o tratamento da espasticidade, de distonias, dores crônicas ou da sialorréia.

A atuação do fisiatra é bastante ampla e independente da idade paciente. Assim, todo e qualquer paciente com perda de funcionalidade e com dificuldade para retorno da mesma, seja por uma internação prolongada, síndrome do imobilismo ou por causas abruptas – como AVC, lesão medular, traumatismo crânio-encefálico, hérnia de disco, osteartrite etc. – é um paciente com potencial para a avaliação e acompanhamento com médico fisiatra.