terça-feira, 28 de maio de 2019

O que é Estomaterapia?



Mesmo sendo uma área de importantíssima relevância para o panorama da saúde de um modo geral, a Estomaterapia – como é chamada a especialidade da Enfermagem voltada para tratamento de feridas e estomias – ainda é pouco conhecida pela população em geral. Para se ter uma ideia da necessidade desse segmento para a melhoria da qualidade de vida brasileira, estima-se que cerca de cinco milhões de pessoas convivem com feridas crônicas em todo o país, segundo dados do Ministério da Saúde.

Para falar dos mais variados aspectos da especialidade, convidamos Marta Lira Goulart, Enfermeira Estomaterapeuta, membro da Equipe do Increasing. Confira:

Para começar, como você definiria a Estomaterapia para quem nunca ouviu falar nessa área da Enfermagem?

Marta Lira: Estomaterapia é uma especialidade exclusiva do Enfermeiro existente no Brasil desde 1990, no tratamento de feridas, incontinências urinária e fecal, além de estomias (quando necessário o desvio do intestino ou bexiga urinária para a barriga por meio de uma bolsa).

Normalmente, quem busca o auxílio de um profissional habilitado nessa área?

Marta Lira:  Geralmente são pessoas que possuem alguma dificuldade no processo de cicatrização de feridas seja qual for a origem, seja traumática, de cicatrização lenta, queimaduras, lesão por pressão, tipo escara etc. Outras pessoas nos procuram para o tratamento das complicações no novo estoma intestinal ou urinário, ou mesmo para a demarcação deste estoma. Existem também casos recorrentes de dermatites (assaduras) associadas à incontinência, treinamento para o auto cateterismo vesical (passagem de um cateter para drenar urina da bexiga) ou mesmo para o tratamento e prevenção de incontinência urinária e constipação intestinal.

Então quais seriam os casos mais comuns?

Marta Lira: Sem dúvida a grande procura é para o tratamento de feridas, como a cicatrização de escaras, que é quando o paciente permanece por tempo prolongado na mesma posição gerando uma lesão na pele. Outras demandas frequentes são as que envolvem incontinências urinária e fecal e, posteriormente, para orientações e tratamento de complicações ao portador de estomia.

E os tipos de tratamento disponíveis?

Marta Lira: Atualmente a diversidade de produtos para o tratamento de feridas cresceu bastante com o avanço das tecnologias. Há o laser de baixa potência como um coadjuvante no processo da cicatrização, ozônioterapia, curativo de pressão negativa, impregnados de prata (cobertura para feridas antimicrobiana), coberturas de silicone, soluções de limpeza como PHMB e outros recursos. Na área de incontinências muitos dispositivos podem ser utilizados para o tratamento, como cateteres vesical tipo os hidrofílicos, plug anal (incontinência anal), programas de reabilitação para o intestino constipado ou neurogênico, dispositivos para prolapsos de órgãos pélvicos como os pessários, eletroestimulação, biofeedback, gameterapia etc. Nas estomias há diversos tipos de bolsas para atender melhor às diferentes necessidades e tamanhos dos estomas. Podem ser, basicamente, de dois tipos, de acordo com a finalidade, que são as intestinais e as urinárias. Também há disponível acessórios como cinto, pó e pasta de hidrocolóide, anéis convexos e planos etc.

Sabe-se que a Estomaterapia é bastante recente no Brasil. Como afirmou anteriormente, somente na década de 1990 foi criado um curso de especialização por aqui. Levando esse fator em consideração, como você avalia a evolução dessa especialidade?

Marta Lira: Eu vejo a Estomaterapia sendo uma das especialidades da enfermagem em expansão que possui enorme potencial de crescimento no mercado nacional, devido as diversas possibilidades  de atuação do especialista no pais, como a atuação em atuar em serviços públicos, privados, ambulatórios, clínicas, consultórios médicos, consultórios especializados em Estomaterapia, assistência domiciliar, além da possibilidade de atuar como um empreendedor do seu próprio negócio.

Sou formada desde o ano 2000, cursei a especialização em 2011, e de la prá cá percebo o quão importante e fundamental é a nossa intervenção na vida do ser humano. Como não dizer que a especialidade não é de suma importância para melhora da qualidade de vida? O que percebo ao longo desses anos é que a especialidade se tornou conhecida pela população no segmento do tratamento, ou seja, quando o problema já está instalado. Meu sonho é tornar a especialidade uma realidade de prevenção na vida do idoso, da criança, do portador de doença crônica como o diabetes, no paciente com lesão medular, no paciente acamado dentro da instituição na reabilitação das incontinências. A ideia é fazer com que responsáveis por políticas públicas entendam e propaguem a especialidade a fim de ajudar pessoas.

Como a tecnologia está envolvida dentro desse campo da Enfermagem?

Marta Lira: Totalmente. Esta ligada com o fornecimento de equipamentos de alta tecnologia como o laser, a eletroestimulação, tecnologias com silicone, antimicrobianas etc. Fundamentalmente as novas tecnologias dentro do campo de enfermagem são fruto de muito estudo e pesquisa científica que não só enriquece o trabalho do Estomaterapeuta, mas contribui muito no tempo de tratamento de cada pessoa.

Existe legislação específica sobre a enfermagem em Estomaterapia?

Marta Lira: Sim. O órgão oficial da Estomaterapia no Brasil é a SOBEST – Associação Brasileira de Estomaterapia. Já o O World Council of Enterostomal Therapists (WCET) é o órgão oficial da Estomaterapia mundial, foi fundado em 1978 e tem como finalidade principal a promoção dos especialistas e a normalização da especialidade em todo o mundo.

Aparentemente, o profissional desse campo atua com as mais variadas causas, o que exige uma vasta expertise. Como é lidar com essa gama de situações e fornecer um cuidado personalizado?

Marta Lira: É um desafio diário, mas também uma responsabilidade e o compromisso de levar qualidade de vida para muitas pessoas. A enfermagem é uma profissão que depreende anos de estudo, aperfeiçoamento e a especialidade é a somatória dessa vivência não só acadêmica mas científica, para que possamos de forma segura oferecer aos nossos pacientes o que há de melhor na prevenção e tratamento de feridas, incontinências e estomias. E o sorriso que desperta em cada pessoa que conseguimos ajudar, esta sem dúvida é a maior gratificação.

É desafiador construir uma enfermagem forte, consolidada, conhecida pelos resultados embasados pela área científica. Também é um desafio procurar não mais ouvir pacientes dizendo “onde vocês se escondem? Porque ninguém me falou de vocês?”, justamente após terem sido submetidos a uma amputação por falta de profissional especializado no tratamento. Também é um desafio fazer com que um paciente idoso não diga “eu não pego o ônibus pois tenho vergonha de sentir o cheiro da urina que perdeu na roupa”. Tudo isso me faz assumir um compromisso pessoal com as pessoas que necessitam de um olhar diferenciado para um problema que não é somente físico mas também social. É fazer valer a campanha idealizada pela SOBEST onde dizemos “eu mereço um Estomaterapeuta”.

O que o Increasing pode oferecer para quem necessita da Estomaterapia?

Marta Lira: A Diretoria do Increasing, preocupada em oferecer aos seus clientes uma assistência de qualidade, foi em busca de profissionais especializados em Estomaterapia. E hoje posso dizer que faço parte deste seleto rol de profissionais prontos a atender pacientes com necessidades para o auto cateterismo vesical, tratamento de feridas com a mais alta tecnologia no mercado, dermatites associadas a incontinências, tratamento de complicações e orientações ao estomizado, orientações pre e pós operatória, programa para o tratamento da constipação crônica, consulta de enfermagem individualizada com abordagens seguras e efetivas.

O objetivo do Increasing está no paciente e seus familiares, para que realmente sejam o alvo mais importante de todo o processo de cuidar.