sexta-feira, 26 de abril de 2019

Entenda o que é Nutrologia e Nutrição


Nutrologia e Nutrição, duas vertentes da área da saúde que a cada dia se tornam mais necessárias para a qualidade de vida da população. Segundo dados recentes do Ministério da Saúde, a cada cinco brasileiros, um está obeso. Mas além de combater a obesidade, ambos os segmentos podem ser procurados por pessoas de várias idades e com as mais variadas necessidades: gestantes e lactantes, atletas amadores e profissionais que visam melhora na performance e até mesmo pacientes oncológicos. É comum as pessoas confundirem nutrologia com a nutrição. Ambas têm como base a orientação sobre como a alimentação e os nutrientes podem contribuir para uma vida melhor, mas há uma grande diferença entre elas. E para falar um pouco mais sobre o assunto, batemos um papo com a Dra. Chiemi Nakazato, e Dra. Camila Ferraz, Nutróloga e Nutricionista do Increasing, respectivamente. Confira:
- Como a Nutrologia e a Nutrição estão presentes em nosso cotidiano?
Dra. Chiemi: A Nutrologia está presente na vida diária através do que você come, das funções do aparelho digestório, da atuação do intestino e demais órgãos, também é determinante na manutenção do peso.
Dra. Camila: O ato de se alimentar é inerente ao ser humano. É fundamental para suprir as necessidades fisiológicas, mas também tem seu papel social, cultural e afetivo. A nutrição como ciência está presente em diversos locais, e ela é essencial para otimizar o desempenho dos atletas, para restabelecer a saúde de um indivíduo hospitalizado ou em reabilitação, para garantir crescimento e desenvolvimento adequados de crianças, no controle higiênico sanitário de estabelecimentos que comercializem alimentos, rotulagem de alimentos, desenvolvimento de produtos alimentícios, dentre outros.  
- Quais são as principais diferenças entre Nutrição e Nutrologia?
Dra. Camila: O nutricionista é o profissional formado em nutrição, responsável pelo diagnóstico do estado nutricional, elaboração e adequação de dietas, educação alimentar e nutricional e promoção de hábitos alimentares saudáveis, entre outros. Já o nutrólogo tem formação médica e é responsável pelo diagnóstico, prevenção e tratamento de doenças associadas à alimentação, inclusive por meio da prescrição de medicamentos.
- Quais as patologias que a Nutrição previne?
Dra. Camila e Dra. Chiemi: A alimentação, associada a outros hábitos saudáveis, pode prevenir uma série de doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs), como cardiovasculares (dislipidemia, infarto agudo do miocárdio), diabetes e alguns tipos de câncer.
- Como avalia os hábitos de alimentação do brasileiro?
Dra. Chiemi: Observa-se piora na qualidade da alimentação do brasileiro, e isso acaba acarretando no aumento da incidência de doenças degenerativas crônicas. Isso é fruto desses maus hábitos, tais como o aumento de ingestão de carboidratos refinados, refrigerantes, alimentos industrializados e gorduras saturadas.
Dra. Camila: O hábito alimentar, bem como o impacto da alimentação na ocorrência das doenças, é foco de estudo da Epidemiologia Nutricional, que através de pesquisas populacionais, traça o perfil da população. Os resultados obtidos nestas pesquisas, servem de base para o planejamento de ações de prevenção e promoção de saúde como um todo, inclusive ações se alimentação e nutrição, sempre vinculadas ao Ministério da Saúde. Quando tratamos o indivíduo, temos uma série de métodos de avaliação do consumo alimentar, que podem ser aplicados e trazem informações tanto quantitativas, quanto qualitativas à respeito dos hábitos alimentares.
- Há alguma informação sobre alimentação que considera de grande importância para prevenir doenças e que nem todo mundo saiba a respeito?
Dra. Camila: Hoje, grande parte das orientações para a população geral são baseadas no Guia Alimentar para a População Brasileira, onde mostra que a base da alimentação deve ser feita por produtos in natura ou minimamente processados. Produtos processados e ultraprocessados devem ter o consumo evitado. Apesar dessas indicações, muitas pessoas não sabem a diferença entre esses alimentos. Para termos uma alimentação saudável, não é necessário gastar muito ou consumir produtos da moda, basta seguir a regra de ouro: descascar mais e desembalar menos. Isso significa consumir alimentos frescos, da safra, de preferência de produtores locais e, se possível, orgânicos.
- Quais os cuidados que uma pessoa precisa ter com a saúde ao se tornar vegetariana ou vegana?
Dra. Chiemi: É muito importante realizar uma dieta balanceada, controlando a ingestão proteica, de ferro e de vitamina B12.  
Dra. Camila: A grande questão destas opções alimentares é o risco de desenvolvimento de carências nutricionais. Mas estudos mostram que essa escolha pode ser saudável, adequando a alimentação e consumindo leguminosas diversas que são as principais fontes vegetais de proteínas. Além disso, é importante avaliar a interação de nutrientes, otimizando a biodisponibilidade de ferro através do consumo concomitante de vitamina C, por exemplo. Estas estratégias diminuem o risco de deficiência nutricional.
- Qual a sua posição em relação à cirurgia bariátrica, e quando ela é necessária?
Dra. Chiemi: A cirurgia bariátrica tem indicações precisas, como quando o paciente apresenta obesidade mórbida e obesidade associada a distúrbios metabólicos graves. A opção deve ser considerada sempre respeitando as avaliações das equipes multidisciplinares.
Dra. Camila: É uma opção muito útil para indivíduos com graus mais avançados de obesidade, em casos em que outras estratégias não tenham sido eficientes para perda de peso, ou ainda em casos em que a obesidade traz sérios riscos à saúde. Mas é importante que o paciente seja acompanhado pela equipe multiprofissional de perto, já que a mudança do comportamento alimentar necessita ser feita, ou o indivíduo volta a ganhar peso.